Força-Tarefa Lava Jato vence Prêmio Anticorrupção da Transparency International

Issued by Transparency International Secretariat



A Transparência Internacional   tem hoje o orgulho de anunciar que a Força-Tarefa Lava Jato do Brasil foi selecionada como a vencedora do Prêmio Anticorrupção de 2016.

A Operação Lava Jato foi iniciada como uma investigação local sobre lavagem de dinheiro eé a maior investigação feita até hoje no Brasil com o objetivo de revelar casos de corrupção governamental. 

Desde abril de 2014, os da Lava Jato estão no comando das investigações. Lidando com um dos maiores escândalos de corrupção do planeta, o caso Petrobrás, eles investigaram e denunciaram sob penas severas alguns dos mais poderosos membros da elite política e econômica brasileira. Até o presente, 232 pessoas foram investigadas e 93 sentenciadas, incluindo políticos de alto escalão e empresários que, no passado, seriam considerados intocáveis. Com sua campanha nacional , os procuradores reivindicam reformas legislativas para aumentar a capacidade de os administradores públicos prevenirem e detectarem casos de corrupção e de as autoridades investigarem, julgarem e punirem esses casos.

Em 30 de novembro, a Câmara dos Deputados aprovou uma versão mais branda da lei. Os deputados eliminaram alguns recursos essenciais sobre a proteção de delações e o financiamento ilegal de campanhas e introduziram uma emenda que abre as portas para o indiciamento de juízes e procuradores por abuso de autoridade. Em casos extremos, a execução das suas funções normais poderia ser interpretada como ilícita de acordo com critérios subjetivos. A nova versão coloca sob risco a independência de juízes e procuradores. 

A legislação proposta ainda tem que passar pelo Senado e a forte pressão pública já começou a reverter as mudanças feitas às “10 Medidas contra a corrupção” originais.

“Bilhões de dólares foram perdidos para a corrupção no Brasil e os brasileiros estão cansados da corrupção que assola seu país. A Força-Tarefa Lava Jato está fazendo um excelente trabalho para garantir que os corruptos, independentemente do seu poder, sejam responsabilizados e que a justiça seja feita”, declarou Mercedes de Freitas, Presidente do Comitê do Prêmio Anticorrupção da Transparency International. “É com muito prazer que premiamos os procuradores brasileiros por trás da Lava Jato, com o Prêmio Anticorrupção de 2016, pelos seus esforços contínuos em pôr fim à corrupção endêmica no Brasil.”

O Prêmio Anticorrupção homenageia indivíduos, organizações internacionais, jornalistas, procuradores, agentes governamentais e líderes da sociedade civil que tenham uma atuação especial no combate à corrupção.

A Operação Lava Jato em curso acionou outras investigações e processos criminais em outros setores e é reconhecida como um marco dos processos penais contra crimes de colarinho branco. As investigações adquiriram força e um grande apoio popular dentro e fora do Brasil.

Os procuradores da Lava Jato são o segundo vencedor brasileiro desde o lançamento dos prêmios da Transparency International em 2000, seguindo os passos do reportante Luis Roberto Mesquita que recebeu o Prêmio de Integridade em 2002.

A  Transparência Internacional recebeu 580 nomeações para 136 indivíduos para o Prêmio Anticorrupção de 2016, reforçando a nossa convicção de que é preciso celebrar os   váriosheróis do combate à corrupção. As nomeações para o prêmio deste ano foram enviadas pelo público e pelas sessões da Transparencia Internacional no mundo todo. O júri do prêmio é um comitê de 8 indivíduos de diferentes partes do mundo que há muitos anos estão ativos no movimento anticorrupção. Vencedores anteriores incluem jornalistas, ativistas e agentes governamentais atuando no combate à corrupção. 

 A Força-Tarefa Lava Jato  receberá o prêmio hoje, durante a na Cidade do Panamá.


For any press enquiries please contact

Natalie Baharav
T: +507 64578869
E: .(JavaScript must be enabled to view this email address)

Solicitude

Support Transparency International

Is Hungary’s assault on the rule of law fuelling corruption?

In June 2018, Hungary’s parliament passed a series of laws that criminalise any individual or group that offers help to an illegal immigrant. The laws continued worrying trends in the public arena that began with the rise to power of the Fidesz party in 2010. What are these trends, and what do they mean for the fight against corruption and the rule of law in Hungary?

Will the G20 deliver on anti-corruption in 2018?

This week, activists from civil society organisations all over the world gathered in Buenos Aires, Argentina for the sixth annual Civil 20 (C20) summit.

Returning Nigerians’ stolen millions

The stakes are high in the planned distribution of $322 million in stolen Nigerian public money.

Three priorities at the Open Government Partnership summit

Transparency International has been at the Open Government Partnership's global summit in Tbilisi, Georgia, pushing for action in three key areas.

Civil society’s crucial role in sustainable development

Key players in the development community are meeting in New York for the main United Nations conference on sustainable development, the High-Level Political Forum (HLPF). Transparency International is there to highlight how corruption obstructs development and report on how effectively countries are tackling this issue.

Comment gagner la lutte contre la corruption en Afrique

Aujourd’hui est la Journée africaine de lutte contre la corruption – une occasion opportunité pour reconnaitre le progrès dans la lutte contre la corruption en Afrique et le travail significatif qui reste encore à accomplir.

How to win the fight against corruption in Africa

African Anti-Corruption Day is an important opportunity to recognise both the progress made in the fight against corruption in Africa and the significant work still left to do.

Why rather

Follow us on Why rather